EDITORIAS

AGO: Coopercitrus apresenta faturamento de R$ 8,1 bilhão

A cooperativa cresceu na comercialização de grãos, ganhou volume de mercado e realizou mais de 321 mil atendimentos em campo, reforçando a proximidade com o produtor rural.

O ano de 2023 foi marcado por desafios e adaptações multifacetadas para o agro global. Apesar deles, a Coopercitrus não deixou de trabalhar pela razão de ser da cooperativa: o produtor rural. Com planejamento estratégico, trabalho eficiente do seu time e confiança dos seus mais de 39,8 mil cooperados, a Coopercitrus conseguiu contornar as adversidades com resiliência e determinação, fechando 2023 com caixa superior a R$ 8,1 bilhão e estrutura de governança robusta que garante tranquilidade aos cooperados. 

Os números foram apresentados na Assembleia Geral Ordinária da Coopercitrus, realizada em 27 de março de 2024 na Fundação Coopercitrus Credicitrus, em Bebedouro, SP, reunindo cooperados e dirigentes. Nessa data os cooperados analisaram os resultados e elucidaram questões sobre as principais ações realizadas pela cooperativa. 

O presidente do Conselho de Administração da Coopercitrus, Matheus Marino, explicou que, mesmo diante da conjuntura econômica marcada por desafios, a cooperativa conseguiu colher frutos positivos. “O resultado alcançado no ano passado representa um recuo de 14% em nosso faturamento, mas o mais importante é que ganhamos em volume de negócios, crescemos 21% em volume de insumos comercializados e em 8,5% no volume de grãos comercializados — ou seja, a Coopercitrus ganhou participação de mercado. Mesmo com essa queda de faturamento, tivemos um resultado financeiro e uma sobra líquida de R$ 42,8 milhões. Fechamos o nosso patrimônio líquido com R$ 1,7 bilhão. São poucas as cooperativas que têm patrimônio líquido, e isso é resultado de uma visão de segurança financeira, estabilidade e divisão de longo prazo que temos para continuar crescendo de forma extremamente sólida”.

Com uma equipe de 23 especialistas em culturas para orientar a gestão e o uso de tecnologias no campo e outros 400 profissionais capacitados para atender os cooperados nas lojas ou em visitas às propriedades, analisar as culturas e oferecer produtos e soluções para o crescimento dos negócios, foram mais de 321 mil atendimentos realizados no campo a 28 mil produtores rurais cooperados, uma alta de 28% no

comparativo. Deste total, 297 mil foram realizados por nosso time de especialistas em culturas, que foram às lavouras para orientar as melhores práticas de manejos. 

Sucessão do Conselho Fiscal

Durante a Assembleia, foi realizada a eleição do novo Conselho Fiscal da Coopercitrus, que cumprirá mandato no próximo ano.

O presidente do Conselho de Administração da Coopercitrus, Matheus Marino, agradeceu aos conselheiros que terminaram o mandato e deu boas-vindas aos novos. “Dois terços do Conselho Fiscal precisam ser renovados anualmente. O Conselho Fiscal é um órgão de fiscalização extremamente importante e o nosso é bastante ativo, reunindo-se uma vez por mês. Agradeço aos que terminam seu mandato como Salim Taha, Arnaldo Hernandez, Priscila Delanez Brito e Aldemar Ricci. Sem vocês, não teríamos segurança naquilo que nós produzimos”, ressalta.

Membros efetivos

Sérgio Luiz Facio, de Bebedouro, SP

Engenheiro Agrônomo pela Fafram (Faculdade Dr. Francisco Maeda). Sócio proprietário da empresa Farmatac, focada em consultoria e pesquisa para o manejo agrícola e credenciamento do Ministério da Agricultura e Pecuária para laudos de eficácia de produtos. Atua no ramo agropecuário há 30 anos e sua principal cultura é citros. 

Ana Silva Munhoz Blanco Araújo, de Barretos, SP. 

Graduada em Engenharia Agronômica pela Escola Superior de Agricultura de Lavras, Minas Gerais e possui MBA em Gestão de Negócios. É sócia e proprietária das fazendas Instância MB, em Colômbia, SP, e da fazenda Dona Anita em Prata, MG, onde se dedica à produção de cana-de-açúcar e borracha. Também é sócia da empresa Compor Ltda., especializada em compostos organominerais, que está em fase de licenciamento. Além disso, desempenha o papel de diretora financeira na Associação de Olho no Material Escolar. É integrante do núcleo feminino do agronegócio e atua como tesoureira na creche Santo Antônio de Pádua, em Barretos, SP.

João Roberto Gasperini, de Bebedouro, SP.

Licenciado em Matemática e Ciências e técnico em administração empresarial pela Etec. Atualmente, é diretor da Coperfam (Cooperativa de Produtores Rurais de Agricultura Familiar), membro do Conselho da Fundação Coopercitrus Credicitrus e membro do Comitê de Governança da Coordenadoria Latino-Americana de Comércio Justo. Foi membro do Conselho de Administração e Fiscal da Sicoob Credicitrus e também do Conselho de Administração da Coopercitrus. Atua no ramo agropecuário há 25 anos e suas principais culturas são soja e citros.

Membros suplentes

João Rossetti Neto de Bebedouro, SP. 

Administrador formado pela Fundação Getúlio Várias e pós-graduado em Administração de Empresas. Atua no ramo agropecuário há 25 anos e suas principais culturas são cana-de-açúcar, soja e pecuária bovina. 

Pedro Ferreira Bertolani, de Bebedouro, SP.

Engenheiro agrônomo formado pela Fafram (Faculdade Dr. Francisco Maeda). Atua no ramo agropecuário há mais de três décadas e sua principal cultura é cana-de-açúcar. Pedro também é voluntário do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente e voluntário da Rede Criança e Adolescente de Bebedouro. 

Aparecido Antônio Louco é de Bebedouro, SP. 

É matemático e atua no ramo agropecuário há mais de 40 anos. Suas principais culturas são cana-de-açúcar e soja.

Governança ativa 

Implementada com base nas melhores práticas, a governança corporativa da cooperativa atua de forma transparente e ética, garantindo a prestação de contas e a divulgação de informações relevantes aos cooperados, ao mercado e aos demais públicos interessados. Essas premissas traduzem os melhores esforços para mitigar riscos e capturar oportunidades, pavimentando o caminho para que o cooperado produza mais e melhor.

“A Coopercitrus é referência em governança. Nós implantamos a profissionalização da gestão e temos um Conselho de Administração atuante que se reúne mensalmente para analisar o andamento da cooperativa. O Conselho Fiscal também possui atuação mensal, acompanhando os números da cooperativa. Um conselho atuante e qualificado tem a função de promover o alinhamento estratégico da cooperativa, com olhar para o futuro e para as necessidades dos cooperados”, salienta Marino.

Em sintonia com a agenda ESG (Ambiental, Social e de Governança), cada vez mais valorizada no mercado, a Coopercitrus adota iniciativas voltadas para aumentar a satisfação do cooperado e a sustentabilidade de suas ações. Com essa lógica, a cooperativa investe na formação do seu quadro de conselheiros e líderes por meio do curso de Conselheiros de Administração oferecido pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), instituição que é referência nacional nesse setor.

“A Coopercitrus preza muito pelo desenvolvimento de seus conselheiros. Além deles, os principais executivos fizeram o curso do Instituto Brasileiro de Governança, buscando entender quais são as atribuições e responsabilidades e o papel de cada um dentro da governança. Isso é muito importante e é algo que se desenvolve no dia a dia. Fizemos alguns ajustes e uma análise dos canais da cooperativa, das revendas e das trends. Realizamos um comparativo da nossa eficiência e identificamos pontos de melhoria: mexemos no time, em níveis hierárquicos, reduzimos duas superintendências, aproximamos mais a diretoria e as regionais do dia a dia das lojas e filiais e demos mais autonomia às filias para faturamento, logística e alterações, buscando uma redução da burocracia interna da cooperativa”, salienta Marino.

Planejamento estratégico 

Comprometida com construção de um futuro sólido e próspero para seus cooperados, a Coopercitrus atualizou seu ciclo estratégico para 2023/2026. Com o alto envolvimento das lideranças da cooperativa, o plano de trabalho definiu fatores que irão guiar as ações da entidade. São eles: eficiência operacional e financeira, agregação de valor e expansão orgânica e ESG.

“Trabalhamos com métricas muito definidas para estimular resultados positivos para os cooperados. Nosso planejamento estratégico é fruto de um trabalho de meses, olhando cenários, negócios, concorrentes e tudo pelo que preza um bom planejamento estratégico, e assim definimos alguns eixos principais”, explica Marino. 

Por meio desses fatores foram mapeados objetivos e iniciativas que serão essenciais para impulsionar o desenvolvimento da Coopercitrus: 

  • Melhorar a rentabilidade dos negócios 
  • Fortalecer o relacionamento e os negócios com os cooperados 
  • Revisar a oferta de valor para novos cooperados 
  • Ser referência nos pilares ESG: Ambiental, Social e Governança 
  • Buscar parcerias estratégicas para aproveitar sinergias e vantagens competitivas

Estatuto 

Outra novidade que busca o exercício pleno do cooperativismo é que, com liquidação do programa especial de saneamento de ativos, a Coopercitrus realizou ajustes em seu Estatuto Social aprovados em assembleia extraordinária realizada em 2023. A partir de 2024 será retomada a distribuição de sobras para os cooperados.

“Na última Assembleia alteramos o estatuto antigo que impedia a distribuição de sobras em valor monetário aos seus associados. A partir deste ano, com o resultado apurado em 2024, poderemos distribui-las aos associados e isso será votado na Assembleia de 2025”, salienta Marino.

Eficiência operacional

O foco da Coopercitrus está na otimização da prestação de serviços aos cooperados, buscando sempre a eficiência operacional. A cooperativa reconhece que a busca por eficiência pode gerar desconfortos, mas trabalha para minimizar esses impactos e manter o foco no lado positivo.

“É preciso ser eficiente e atender às demandas para ter controle. O foco mais intenso é em controle e processos e isso garante uma parte do que se precisa ter, mas muitas vezes nos afastam do cliente, criando muita burocracia. Se a busca for a eficiência por custos, as vezes esse custo traz benefícios e retorno. Por outro lado, fazer tudo que o cliente quer, na hora que ele quer, às vezes impactar num resultado muito pequeno ou até em prejuízo, conforme a operação. O grande desafio de buscar eficiência é equilibrar tudo isso. É preciso reduzir a hierarquia e a burocracia, aproveitar a tecnologia para ter controle em tempo real, verificar o que está dando certo, corrigir as falhas e o que precisa ser revisto. Estar próximo ao cliente, entendendo e explicando uma roteirização e o momento correto de se fazer as coisas é mais eficiente, com resultado para o produtor e para a cooperativa”, salienta Fernando Degobbi.

Insumos Agrícolas

A cooperativa oferece ampla variedade de sementes, produtos para proteção dos cultivos, fertilizantes, produtos veterinários, rações, máquinas e implementos agrícolas, além de projetos para irrigação e geração de energia fotovoltaica, proporcionando acesso a produtos de qualidade a preços competitivos e orientação para o cooperado alcançar bons resultados. Em 2023, o setor de insumos agrícolas registrou faturamento de R$ 4,4 bilhões, entregando 994 milhões de quilos/litros para a produção dos cooperados.

Commodities: café, soja e milho 

Amparando seus cooperados produtores de soja, milho e café do começo ao fim do ciclo, a cooperativa ofereceu produtos, serviços e tecnologias para cada cultura, sempre com o suporte de especialistas para implementar os melhores manejos e fortalecendo seus associados no momento da negociação, no armazenamento e na classificação dos grãos. Em 2023, o segmento de commodities, considerando café, soja e milho, faturou R$ 940 milhões, dos quais R$ 445 milhões são da cafeicultura. 

O ano de 2023 também foi desafiador para o sistema de distribuição de insumos no Brasil, com queda acentuada nos preços de insumos. “Mas, conduzidos pela liderança executiva, conseguimos entregar resultados sustentáveis e cumprir o compromisso da cooperativa, que é estar ao lado dos cooperados e entregar resultados financeiros”, ressalta o presidente do Conselho de Administração.

Máquinas e implementos 

A Coopercitrus trabalha com uma ampla gama de máquinas e equipamentos agrícolas, incluindo marcas como Valtra, New Holland, Massey Ferguson, JCB e Jacto para auxiliar os cooperados em todas as etapas da produção. O faturamento em 2023 foi de R$ 1,6 bilhão, com a realização de 380 mil entregas nas propriedades dos associados, sendo 148 veículos pesados e 1.099 leves. A equipe de vendas e os consultores técnicos são treinados para aconselhar os melhores produtos para as atividades do cooperado, considerando impactos econômicos e ambientais.

TRR e postos 

A área de fornecimento de Diesel, a Agripetro TRR, vem se desenvolvendo a cada ano, com avanços em estrutura, atendimentos e resultados. Em 2023 foram 73 milhões de litros diesel foram entregues nas propriedades rurais. Esse volume representou um faturamento de R$ 385 milhões.

Para atender o produtor rural de forma ágil e eficiente, a Coopercitrus concluiu adequações nas bases do TRR de Araçatuba, Ituiutaba, Pirassununga e Araguari. A frota de 53 caminhões da Agripetro foi equipada com telemetria e limitador de velocidade, o que resultou na redução do consumo de combustível e das emissões de CO2.

A rede própria de 12 postos de combustíveis nos estados de SP e MG abasteceu 33 milhões de litros de combustível, gerando R$ 151 milhões em faturamento. 

Pastagem e hortifruti

O sistema produtivo em pastagem para bovinos, aliado a uma boa sanidade do animal garante um baixo custo de produção. Mas esse tipo de alimentação vai muito além da simples utilização das pastagens existentes na propriedade: inclui também nutrição e manejo do pasto, adoção de tecnologias agrícolas e até mesmo irrigação e sistemas altamente intensificados. 

Para dar suporte aos cooperados pecuaristas, a cooperativa conta com um departamento para o atendimento da cultura da pastagem, que fornece produtos, serviços e suporte em campo. Em 2023 o segmento foi responsável pelo faturamento de R$ 38 milhões.

Os produtores de hortifruti são apoiados com um portfólio completo de produtos disponíveis em nossas lojas e com o time de especialistas presentes em campo para oferecer orientações técnicas aos cooperados, com informações sobre boas práticas de produção e estímulo ao uso de tecnologias, contribuindo para que os produtores sejam cada vez mais competitivos no mercado. O faturamento do setor de HF atingiu R$ 44 milhões.

Ração Coopercitrus 

A Linha de Nutrição Animal Coopercitrus é um dos destaques do portfólio da cooperativa. Formuladas a partir de matérias-primas de alta qualidade e com preços competitivos, as rações estão disponíveis em diferentes composições para atender às necessidades dos rebanhos dos cooperados entre gado de corte e de leite, ovinos e equinos. 

Com suporte técnico especializado em campo, a Coopercitrus reafirma seu compromisso com a pecuária nacional, mantendo um time de técnicos e veterinários para atendimento aos cooperados. São 5 fábricas próprias que produzem rações de bovinos de corte e leite, ovinos, equinos, aves e suínos. Em 2023 o faturamento foi de R$ 198 milhões, 10% maior do que o resultado de 2022.

Agricultura de precisão

O departamento de Tecnologia Agrícola facilita o acesso de agricultores a tecnologias de ponta, acelerando a evolução no campo. São 209 profissionais prestando assistência aos cooperados na aplicação de tecnologias e na análise de dados. 

Com o Campo Digital a cooperativa oferece um ecossistema de soluções digitais que permite ao produtor combinar diferentes tecnologias de forma a otimizar cada etapa do ciclo produtivo de sua lavoura, com resultados em produtividade, lucratividade e menor impacto ambiental. 

“A cooperativa sempre busca oferecer um amplo portifólio de produtos e entender como a tecnologia é aplicável no campo, porque temos cada vez mais oferta de tecnologia e inovação antes e depois da porteira. O nosso foco é chamar os jovens, trazer as startups e colocar desafios que ofereçam soluções que impactem o processo de produção. O nosso Campo Digital conta com empresas e empreendedores que estão pensando em inovações, entendem sua operação e como elas funcionam na prática para que essas soluções de impacto melhorem os resultados do produtor”, salienta o CEO da Coopercitrus, Fernando Degobbi.

No ano passado, a prestação de atendimento em tecnologia cresceu 13%, com a realização de 11 mil atendimentos focados na agricultura 4.0 e faturamentos de R$ 22 milhões na prestação de serviços. Mais de 1.500 de equipamentos de tecnologias agrícolas foram desembarcados nas propriedades dos cooperados resultando em um faturamento de R$ 112 milhões.

Mulheres do agro: o Agro é Delas!

A iniciativa foi lançada durante a Coopercitrus Expo 2022 com o propósito de fortalecer a liderança feminina, promovendo a integração entre as mulheres e visando ampliar a visibilidade do trabalho promovido por elas. O projeto seguiu conectando produtoras rurais na atuação da cooperativa, com destaque para o Dia de Campo em Itumbiara (GO) e a 8ª edição do Congresso Nacional das Mulheres do Agro, em SP. Os eventos proporcionaram uma intensa troca de experiências e o desenvolvimento de uma rede de conexões entre as produtoras.

Educação: pilar para desenvolvimento do agro

Para formar profissionais arrojados, a Fundação, em parceria com o Centro Paula Souza, oferece gratuitamente o curso Técnico em Agronegócio e a graduação em Big Data para o Agronegócio, com aulas teóricas em ambiente propício ao aprendizado e aulas práticas nas suas próprias áreas agropastoris. Em 2023 foram formados 49 técnicos em agronegócio e em 2024 será formada a primeira turma de Big Data para o Agronegócio que, atualmente, conta mais de 90 estudantes. 

Em parceria com o Sebrae, a cooperativa ofereceu o Empretec Rural a cerca de 160 profissionais do setor agropecuário para o aprimoramento das habilidades empreendedoras e a gestão eficaz dos negócios. Também foram realizados 16 cursos de curta duração voltados para a gestão de propriedades rurais. 

Formação de novos profissionais 

O compromisso da Coopercitrus vai além da comercialização, com foco de garantir que os drones agrícolas sejam plenamente utilizados. Para isso, a cooperativa iniciou em 2023 a formação de pilotos de drones na Fundação Coopercitrus e Credicitrus. 

A especialização, reconhecida pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e pelo Ministério de Agricultura e Pecuária, forma profissionais para atuar nas aplicações aeroagrícolas. No ano passado foram formadas sete turmas, totalizando 140 profissionais capacitados.

Meio Ambiente e agro progredindo juntos

Crescer como um todo também é crescer com sustentabilidade — e os projetos de restauração de áreas de preservação permanente e nascentes em propriedades rurais de cooperados estão sendo intensificados. Em 2023 foram recuperadas 300 nascentes pelo Cooper Nascente e mais de 45 hectares de mata nativa pelo Cooper Semear.

Portas abertas

O projeto Portas Abertas recebeu mais de 70 visitantes que conheceram as operações das Fábricas de Ração da cooperativa. No estado de São Paulo os produtores rurais puderam visitar as fábricas de Votuporanga e Araçatuba. Em Minas Gerais estão de portas abertas as fábricas de Cássia e Araxá.

Balcão do agronegócio e Campanha Hora certa

A Coopercitrus registrou um total de R$ 782 milhões em negócios durante o Balcão do Agronegócio, realizado nos dias 25 e 27 de janeiro em todas as unidades da cooperativa. A ação comercial, já tradicional no calendário da cooperativa, tem o intuito de auxiliar os produtores rurais no planejamento do ano agrícola e incentivá-los a antecipar as compras, ofertando produtos e serviços com condições exclusivas, pagamentos e linhas de crédito especiais.

A Campanha Hora Certa levou aos produtores rurais condições comerciais atrativas e exclusivas para a aquisição dos insumos necessários para o desenvolvimento de suas produções na hora certa, como sementes, fertilizantes, defensivos, máquinas e implementos. Em 2023 a campanha alcançou a marca de R$ 957 milhões.

Proteção, segurança e cuidado 

A Corretora de Seguros Coopercitrus oferece uma ampla gama de seguros, incluindo agrícolas, automotivo, de propriedades rurais, equipamentos, seguro de vida, saúde e  outros, adaptados para atender às particularidades do setor agrícola e empresarial. 

Em 2023 foram emitidas 2.700 apólices, sendo 70% delas relacionadas ao setor agrícola; e também foram regulados 120 sinistros que representaram a indenização de R$ 3 milhões para os cooperados.

Para estar mais próxima ao produtor rural, a Corretora lançou o Plantão 24 horas para auxiliar em questões de sinistros. Encerrando o seu segundo ano de operações em 2023, a Corretora alcançou faturamento de R$ 4,7 milhões e sobras de R$ 2,2 milhões.

Circuito Técnico de Soja 

A Coopercitrus promoveu o Circuito Técnico de Soja com o propósito de apresentar aos agricultores novas cultivares, técnicas de manejo, tratamentos e tecnologias voltadas para a alta rentabilidade na produção do grão, presentes no portfólio da cooperativa. Foram 50 encontros com um total de mais de 2 mil participantes em diferentes cidades dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Agrishow 2023

Com um dos maiores estandes, a Coopercitrus participou da Agrishow 2023, que aconteceu entre os dias 1º e 5 de maio, em Ribeirão Preto, SP, reunindo 60 empresas

parceiras, condições comerciais diferenciadas e tecnologias para contribuir com o planejamento de safra dos produtores rurais. Essa foi a 9ª edição em que a cooperativa participou, chegando à marca de R$ 1,5 bilhão em negócios e disponibilizando 12 mil ingressos para os associados acompanharem a cooperativa na feira. 

Coopercitrus Expo ‘A Casa do Cooperado’

Realizada de 24 a 28 de julho na Fundação Coopercitrus Credicitrus, a Coopercitrus Expo – A Casa do Cooperado registrou R$ 1,8 bilhões em negócios, com a participação de 160 empresas líderes globais em mais de 30 mil m². O evento recebeu 18,5 mil visitantes em ambiente acolhedor e familiar que proporcionou oportunidades de negócios, informações, tecnologias e inovações.

Reconhecimento 

A excelência e o comprometimento da Coopercitrus foram reconhecidos por diferentes prêmios.

  • 29o lugar na Lista Forbes Agro 100 — Maiores Empresas do Agronegócio
  • 38o entre as 500 Melhores do agronegócio da Revista Globo Rural
  • 14a no segmento Agronegócio da lista Valor 1000, que reúne as maiores empresas de 27 setores presentes nas cinco regiões do Brasil.
  • Título de Cooperativa que mais integrou soluções digitais aos negócios e cooperados no Encontro de Cooperativas Bayer 2023
  • 3o lugar na categoria Agronegócio do Anuário Época Negócios 360
  • 1o lugar na categoria Inovação do Anuário Época Negócios 360
  • 3o lugar na categoria Pessoas do Anuário Época Negócios 360
  • 4o lugar na categoria ESG Socioambiental do Anuário Época Negócios 360
  • Vencedora na categoria Cooperativismo do Prêmio Visão Agro 2023

Depoimentos

Com a palavra, as lideranças 

“O maior investimento foi no time — em pessoas — e nós evoluímos de um departamento muito pessoal para uma área de recursos humanos extremamente estratégica. Fizemos uma avaliação individualizada de cada gestor da Coopercitrus e implantamos uma metodologia que avalia as principais competências necessárias para desenvolver aquele cargo e construir um plano de desenvolvimento individualizado. Estamos acreditando no nosso time e entendemos que, para a Coopercitrus ter sucesso, precisamos ter profissionais extremamente qualificados. Isso gera um melhor atendimento ao cooperado, fideliza e ajuda no seu dia a dia. Então, o nosso maior investimento no ano passado foi em pessoas e em um time qualificado. Cooperado, continue focando na Coopercitrus. Nós temos uma missão de longo prazo, temos uma base, solidez financeira, de pessoas, processos e sistêmica que permite o nosso desenvolvimento. Em alguns momentos nós apenas reduzimos o crescimento para consolidar essa base, de modo que possamos dar um salto de crescimento em um

momento posterior”. Matheus Marino, presidente do Conselho de Administração da Coopercitrus.

“Tudo que fazemos na cooperativa é feito com amor e carinho, mas sobretudo com planejamento. A AGO é uma demonstração de como a cooperativa agiu no exercício de 2023, com um relatório de atividades que apresentou aos cooperados como é a atividade diária de todos os departamentos, desde a semente até a armazenagem. Toda a parte produtiva do cooperado, com soja, milho, cana e pecuária, com todo o apoio que ele tem na cooperativa, suporte técnico agronômico, pós-venda, máquinas, irrigação, energia fotovoltaica, irrigação localizada, pivôs, tratores, colheitadeiras, defensivos, fertilizantes. Sobretudo, a proximidade com o cooperado para entender suas demandas, seu projeto e auxiliá-lo para que ele possa produzir mais e melhor e com a melhor relação custo-benefício. A nossa razão de viver são os nossos cooperados e a assembleia existe para mostrar o que nós realizamos, os desafios que enfrentamos, suas superações, a resiliência e como a cooperativa é em termos de credibilidade, honestidade e transparência nas informações. Nosso sentimento é de gratidão ao nosso cooperado”. José Geraldo da Silveira Mello, vice-presidente do Conselho de Administração da Coopercitrus.

“A Coopercitrus continua sólida e forte, com um time de ponta e com acesso reforçado. Nós entregamos 20% a mais em volume de produtos no ano passado, compramos 8% a mais de grãos e fizemos 30% a mais de atendimento no campo. Foram quase 3 milhões de notas fiscais, ou seja, uma diversidade de produtos muito grande. E tudo isso em vários momentos dentro do ano, quando o produtor precisa. Quando falamos em oportunidades, o primeiro ponto é que o ano passado foi muito difícil para o setor como um todo; nós estamos firmes e continuamos ganhando share, entregando mais volume. Isso significa que estamos participando e ganhando mais mercado. Outra oportunidade que eventualmente surge é alguma lacuna que fica aberta por falta de atendimento e outra no lugar da cadeia de fornecimento, pensando até em concorrência. Estamos preparados para assumir essas posições e atender os produtores, sempre focando em excelência no atendimento e em entregar resultados”. Fernando Degobbi, CEO da Coopercitrus.

“O nosso princípio é atender o cooperado em todas as suas necessidades, seja em insumos, máquinas ou serviços, e para isso trabalhamos de forma exaustiva. Buscamos as melhores tecnologias e os melhores insumos ao menor custo, e proporcionamos a comercialização do seu grão, seja soja, milho ou café. Com isso, conseguimos ganhar market share nos últimos anos. Trabalhamos para o nosso cooperado e essa é a nossa verdadeira inspiração. O mercado está difícil, com o preço final das commodities caindo e os insumos vêm acompanhando essa queda proporcional. Cada vez mais temos que ser eficientes em levar tecnologia para que o produtor tenha um custo-benefício rentável para a sua lavoura e para que ele permaneça, perpetue e cresça dentro do seu negócio”. Sebastião Pedroso, diretor comercial da Coopercitrus. 

“Somos uma cooperativa que atua em várias frentes e a nossa maior preocupação é com o cooperado, tanto o pilar agrícola quanto o de inovação tecnológica, entregando valor na atividade do cooperado. Ao longo dos anos, temos feito um trabalho importante e daqui

para frente vamos intensificar cada vez mais, entregando valor para o cooperado direto na atividade”. Simonia Sabadin, diretora financeira da Coopercitrus.

Com a palavra, os cooperados

“Eu tinha uma viagem agendada para hoje, mas faço questão de participar da AGO e cumprimentar a Coopercitrus pela transparência. Foi um ano muito difícil para a agricultura e a maioria dos preços dos produtos caiu, mas a Coopercitrus conseguiu lucro líquido e isso é muito importante. Enquanto a grande maioria das comercializadoras e cooperativas estão fechando no vermelho, a gestão da Coopercitrus conseguiu fechar no azul e sem perder a qualidade do trabalho. A maior qualidade da Coopercitrus é o pós-venda. Por isso, sou um cooperado que sempre busca dar preferência para a Coopercitrus”. José Francisco dos Santos, produtor rural de Bebedouro

“Embora o dia esteja chuvoso, foi um evento muito bem-organizado, desde o café da manhã. A importância da cooperativa particularmente está na formação. Como engenheiro agrônomo, participei de estágios na época da faculdade e hoje, como produtor rural, é um meio de dar suporte para a minha produção. Os desafios são grandes todos os anos e o produtor rural não sabe quais serão os desafios que irão acontecer. Mas com garra, determinação e o suporte da Coopercitrus, que é a nossa parceira, com certeza vamos vencer os desafios e teremos um ano maravilhoso”. Anderson Pietro, engenheiro agrônomo e cooperado de Catanduva, SP.

“Somos cooperados há muitos anos e temos uma relação muito boa com a Coopercitrus. Meu pai é natural de Bebedouro. Temos o suporte da Coopercitrus nas atividades diárias da parte agrícola. Para 70% dos itens que precisamos e operações, procuramos o apoio da Coopercitrus. É fundamental para todos que estão aqui ter uma instituição forte, capitalizada, que ofereça itens com preços atrativos e diversas opções para o nosso segmento. Hoje tivemos um exemplo de como se faz uma governança, um exemplo de profissionalismo, honestidade, trabalho e perseverança. Só temos que que agradecer pela oportunidade de fazer parte de um momento como esse”. Eduardo Toller Furtado, cooperado de Orlândia, SP.

“É muita felicidade estar nesse evento grandioso com pessoas com grande conhecimento. São produtores que realmente agregam ao nosso país com muita seriedade. Vejo a Coopercitrus como uma mãe que me acolhe no momento mais difícil. São anos desafiadores em que a Coopercitrus vem crescendo frente a outras cooperativas e mostrando excelentes resultados. Parabenizo esta gestão e aquele que cooperou. Duarte Alves Rodrigues, produtor de grãos Quirinópolis, GO.

“O evento foi esclarecedor e saímos com uma mensagem positiva, além da transparência por parte da cooperativa nas contas e na administração. Estou satisfeito com a apresentação e, como todo agricultor e empresário do setor, estamos enfrentando vários desafios. Espero que todos sejam vencidos, pois a cooperativa tem nos ajudado. Vamos juntos com a cooperativa enfrentar todos os desafios. Bola para frente e força sempre”. Leandro XXX, cooperado de Taquaritinga, da Agropecuária São Luca. “É uma enorme satisfação estar presente na AGO. O meu pai foi o 16o cooperado, ou seja, estamos com a Coopercitrus desde o comecinho. É um prazer presenciar uma assembleia como essa. Tudo foi apresentado de maneira didática e muito transparente. Todos os cooperados que vieram prestigiar devem sair daqui satisfeitos com a diretoria

representada pelo Matheus Marino e Fernando Degobbi, que conseguiram alcançar resultado positivo no ano de 2023. Eles trabalham muito para conseguir esse resultado. Trabalhamos com pecuária; em 2022 vedemos o boi a R$ 365 a arroba, e em 2023 vendemos a R$ 210 a arroba. Essa foi uma dificuldade que tivemos e a Coopercitrus também teve. Todos os colaboradores estão de parabéns pelos resultados alcançados”. Antonio Campanelli, produtor rural de Bebedouro, SP.

“Sou engenheira agrônoma por formação. Trabalho há muitos anos com o meu marido na produção de cana e de borracha — e sempre fui fã do cooperativismo, especialmente da Coopercitrus, que sempre esteve ao nosso lado. O convite para participar o Conselho Fiscal da Coopercitrus me surpreendeu e me honrou muito, porque essa é uma empresa que eu considero solida. Por conta do seu trabalho, o pequeno e médio produtor conseguem ficar vivos em uma atividade difícil, em parcerias com pessoas competentes, que pensam no próximo, que pensam no agricultor. Estou honrada em fazer parte de uma equipe tão forte. Algumas mulheres estão tendo espaço, mas parabenizo e aplaudo os homens e mulheres que construíram a história da Coopercitrus. Estou feliz em poder somar com uma cooperativa tão importante”. Ana Silva Blanco Araujo, cooperada de Barretos, SP.“A Assembleia Ordinária da Coopercitrus foi maravilhosa. Sou advogado da Coopercitrus e tive o prazer de estar presente na assembleia que foi transparente, mostrando os planos de negócios importantes para os próximos anos, com uma demonstração firme e segura da qualidade da gestão da governança que a Coopercitrus tem implementado. Parabéns à toda a governança da Coopercitrus, aos executivos e colaboradores que fizeram para desse resultado exitoso — tanto que todos os itens foram aprovados por unanimidade”. Aires Vego, advogado.

ESPAÇO RESERVADO
PARA ANÚNCIOS

Compartilhar nas redes sociais